segunda-feira, 8 de julho de 2013

Primeiro trimestre de gestação da Isabel

Passada a enorme euforia da descoberta começamos a nos acostumar e a gostar muito da ideia.

Dar essa notícia para os amigos e parentes é um capítulo à parte. Muitos "já sabiammmm!!!" eu pensava "Caraca! se já sabia porque não me contou? Nem eu estava sabendo!" rs, meu pai falou " até que enfim! Tava demorando!",  para minha sogra contamos pelo telefone e só ouvíamos gritos e correria pela casa, minha mãe também já sabia e me sugeriu os nomes (Oi ??!!!), para minha vó eu comecei a frase "tenho uma notícia pra te dar..." e ela: "Tá grávida!!!". E é neste momento que os conselhos, palpites, dicas e recomendações começam e, pra ser bem sincera, não tenho noção de quando acabam, então... paciênnnncia!!!

O interessante é que depois da confirmação os sintomas se mostram mais fortes, acredito que pelo fato de passarmos a prestar mais atenção neles, e, claro, o psicológico conta muito também. Eu senti bastante enjoo mas não chegava a vomitar passar mal, só me lembro de ter acontecido duas vezes e foi quando tive que ficar em jejum por bastante tempo pra fazer exames. É um sintoma que incomoda muito, eu não tinha vontade de cozinhar, sair, limpar a casa,  me sentia sempre indisposta, tive sorte por estar de férias no serviço bem nesta época, foi o que me salvou pois pegar ônibus nesta situação não deve ser brincadeira!
Dica: Se você tem uma amiga que está grávida e nestas situações convide-a pra almoçar na sua casa ou leve algo gostoso pra vocês comerem. A falta de ânimo pra cozinhar é muito comum, algumas mulheres não conseguem sentir o cheiro de nada que já passam mal, e esse pequeno gesto de amizade pode ajudar a alegrar o dia de uma gestante :) Uma amiga fez isso por mim e sou eternamente grata! ( Beijos Mari!)

Das últimas vezes que me pesei antes de engravidar estava com 55 kg.
Na consulta do dia 16/08/11 ( 2° mês de gestação), estava com 55,5 kg. Não tive consulta no mês 09, então não tenho anotações sobre meu peso no 3° mês. Mas neste período não ganhei muito peso até pela falta de apetite e enjoos.
Mas a boa notícia é que isso passa e as novas descobertas desta fase são muito gostosas! Primeiro ultrassom, ouvir o coraçãozinho, ver ele se movimentar na telinha e morrer de emoção com isso, confundir gazes com o neném mexendo ( ué!!! quem nunca?!), se pegar olhando roupinhas de bebê nas lojas e não mais de adultos, diariamente olhar no espelho esperando algum sinal de barriga de grávida ( numa dessas tirei esta foto, estava com 3 meses):




Nenhum comentário:

Postar um comentário